IDELI_DERMATOLOGISTA-9.jpg

DESIDRATAÇÃO DA PELE

O corpo humano é composto, em grande parte, por água, e a pele é o órgão responsável por evitar a sua perda para o meio externo. A manutenção da água na pele deve-se à integridade verificada pela coesão dos corneócitos (células localizadas nas camadas mais superficiais da pele), a presença de substâncias higroscópicas (capazes de se ligar a água fazendo com que ela fique retida na pele) e a presença do manto hidrolipídico, que é uma mistura composta por gordura produzida pelas glândulas sebáceas e suor que age como isolante evitando a evaporação. Fatores ambientais, como o vento, o sol, frio intenso e, principalmente, o ar seco, favorecem a evaporação da água através da pele, diminuindo o seu grau de hidratação. O uso de sabonetes com alto grau de detergência (capacidade de um produto de retirar gordura), compromete as funções do manto hidrolipídico causando desidratação e ressecamento. O ressecamento e a desidratação da pele são responsáveis por uma pele opaca, sem brilho, sensível, descamativa e com prurido intenso. O tratamento consiste em ingerir 2,5 l de água por dia, evitar banhos quentes, usar sabonete adequado, e um hidratante com função higroscópica, capaz de reter a água na pele.